COMO É O AMOR?
Renate Emanuele
 
O amor! Quem poderá afirmar
qual seu formato para tatear?
O coração oval arredondado?
Ou corpo ferido ou deformado?
 
 Que perfume reveste o amor?
Exala fragrância de que flor?
Malvas livres dos caminhos?
Ou rosa cheia de espinhos?
 
Tingido nas cores do arco-íris? 
Os azuis e rosas dos Amarílis? 
A cor rubro sangue encarnado?
No sol quente ou tudo nublado?
 
Na música agitada de estudantes?
Seria as valsas entre debutantes?
Qual seria seu som mais bonito?
Seria um frágil soluço espremido?
 
Creio o amor um sabor especial
Da renúncia de seu ego afinal
 O doce sabor da fruta madura
O doce mel da paz, da ternura
 
Amor, mesmo sem ser amado
Amor inda que muito magoado
Esse amor que invade o peito
Poderá ser um amor perfeito